Edição Brasileira - Ano II - Edição nº 36, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

Últimas notícias nacionais

Queda de energia paralisa VLT do Rio no 1º dia útil de funcionamento

AddThis Social Bookmark Button

VLT do RioNo primeiro dia de funcionamento da fase inicial, um trem do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que circula pelo Centro do Rio, ainda sem cobrar passagem, teve de interromper o serviço por volta das 15h de segunda-feira (dia 6). A paralisação ocorreu por causa de uma queda de energia após o VLT deixar a parada Antônio Carlos com Avenida Beira-Mar em direção ao Aeroporto Santos Dumont.

Em nota, a prefeitura do Rio informou que o VLT 101, que seguia em direção ao Santos Dumont interrompeu o serviço por uma queda de energia após deixar a parada Antônio Carlos. Não houve descarrilamento. O desembarque em via foi realizado de forma segura com o auxílio de agentes da concessionária qualificados para este tipo de atividade.

“A operação dos demais trens não foi afetada. O serviço do VLT 101 foi restabelecido em cerca de 20 minutos, sem novas interrupções. Cabe esclarecer que, nessa etapa, novos eventos podem ocorrer, pois a fase é de adaptação”, afirmou o comunicado.

Inaugurado no domingo (dia 5) pelo prefeito Eduardo Paes, o Veículo Leve sobre Trilhos vai operar de forma progressiva em sua primeira linha, que liga a Rodoviária Novo Rio ao Aeroporto Santos Dumont, até o próximo dia 30, de modo que a população se acostume à circulação dos bondes na zona portuária e no Centro da cidade.

A linha Rodoviária-Santos Dumont tem 18 quilômetros em trilhos, 17 paradas e uma estação. No primeiro mês, não haverá cobrança de tarifa e o VLT transportará passageiros de segunda a sexta-feira, das 12h às 15h, com embarque e desembarque em oito paradas nos dois sentidos: Museus (na Praça Mauá), São Bento, Candelária, Sete de Setembro, Carioca, Cinelândia, Antônio Carlos e Santos Dumont.

A previsão é que toda a primeira linha entre em operação comercial no dia 1º de julho. A tarifa, de R$ 3,80, é a mesma dos ônibus. O usuário de outros modais poderá usar o Bilhete Único Carioca para completar o deslocamento no VLT, desde que isso seja feito em um período de duas horas. Como não haverá cobrador, o usuário deverá validar o bilhete nos equipamentos instalados em cada composição.

(Fonte: Aência Brasil)

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Oferecido por

Solumap Plano de Contingência

Leia também